Festas da Cidade e Gualterianas assinaladas com concertos, exposições, artesanato e religião

As seculares Festas da Cidade e Gualterianas, celebradas em Guimarães desde 1906 em honra de São Gualter, adaptam-se pelo segundo ano consecutivo devido ao particular contexto que atravessamos e que exige um esforço comum para seguir em frente com a máxima segurança, assumindo uma natureza mais simbólica em várias frentes, mas continuando a animar e surpreender todos os que visitam e habitam a cidade berço, preservando esta tradição centenária sempre em contacto com o presente, através de uma programação diversa onde cabem concertos de géneros e formatos variados, sempre de cariz gratuito.

Na edição de 2021, a decorrer de 22 de julho a 2 de agosto, o público poderá fruir dos grandes espetáculos de Tiago Nacarato & Bárbara Tinoco (30 julho), Miguel Araújo com a Orquestra de Guimarães (31 julho), Banda Musical das Caldas das Taipas (1 agosto) e Banda Musical de Pevidém (2 agosto), sempre com início às 19h30 no Grande Auditório do Centro Cultural Vila Flor (CCVF), bem como de exposições ao ar livre no espaço público em vários locais da cidade, uma atuação musical do TetrAcord’Ensemble, celebrações religiosas e a XXIII Feira de Artesanato de Guimarães.

O programa das Festas da Cidade e Gualterianas 2021 tem início no dia 22 de julho (quinta-feira), às 18h, no Largo do Trovador, com a cerimónia de inauguração do “Painel Comunitário de Azulejos”, um projeto de comunhão entre a cidade e os seus munícipes, com a temática Gualterianas, desenvolvido por Nuno Machado e acolhido pelo Município de Guimarães no âmbito do programa “Projecta! Cria! Participa!”.

Este painel colaborativo, constituído por 714 azulejos, é assim realizado pelos habitantes do concelho e por todos os que o estimam, com a garantia de que a eles pertence.

O segundo dia das Festas (23 de julho) é marcado às 17h00 pela abertura da XXIII Feira de Artesanato de Guimarães no jardim da Alameda de São Dâmaso, que este ano conta com 28 stands que representam a mostra de um grande conjunto de obras de artesãos e artesãs de Guimarães e de várias regiões do país, podendo ser visitada gratuitamente, até ao limite da lotação do espaço, das 15h00 às 21h00, até ao dia 2 de agosto.

Contribuindo para a divulgação e preservação das artes e ofícios portugueses, este certame privilegia o contacto entre artesã(o)s e visitantes, perpetuando o património cultural associado à herança de inestimável valor que tem atravessado gerações, fruto de perseverança e criatividade constantes, ao longo dos séculos. Também neste dia, na sequência do jardim da Alameda de São Dâmaso, a exposição “Floresta Criativa”, organizada pela Associação Artística da Marcha Gualteriana, pode ser conhecida a partir das 17h30.

A sexta-feira 30 de julho será brindada com dois momentos musicais e a abertura de outra exposição. A exposição “20 anos Guimarães Património Mundial”, também com organização da Associação Artística da Marcha Gualteriana, revela-se a partir das 18h00 no Largo do Toural.

Um pouco depois, às 19h30, no CCVF, o público é presenteado com o espetáculo encabeçado pela dupla Tiago Nacarato & Bárbara Tinoco, dois dos mais promissores artistas da nova geração de músicos portugueses. Depois do enorme sucesso da participação no Festival da Canção, os dois músicos lançaram-se à estrada para uma digressão especial à qual deram o nome do tema que apresentaram, “Passe-Partout”.

Nas Gualterianas, Tiago Nacarato & Bárbara Tinoco prometem interpretar, lado a lado, a canção que conquistou os votos dos portugueses na grande final do Festival da Canção e ainda temas dos respetivos repertórios, bem como de artistas que os inspiram e influenciam até hoje.

Às 21h00 deste dia, é chegada a vez do TetrAcord’Ensemble preencher a Igreja de S. Francisco com a sua música, sendo a entrada no espaço realizada por ordem de chegada e até ao limite da sua lotação.

Este coletivo constituído por cinco jovens vimaranenses – Sandra Azevedo (soprano), Marisa Oliveira (contralto), Leonel Gomes (tenor), Guilherme Moreira (baixo) e Simão Neto (piano) –, formado em 2016, caracteriza-se pela sua versatilidade e irreverência na escolha de repertório, que abrange géneros muito distintos, o que lhe tem permitido atuar nos mais diversos e referenciados palcos a nível nacional, sendo capaz de transmitir fortes emoções e contagiar todos os seus ouvintes proporcionando uma viagem pelo mundo da música.

No sábado (31 de julho), de volta ao CCVF, surgirá em palco aquela que é considerada uma das mentes mais brilhantes da canção pop-rock portuguesa – Miguel Araújo – ao lado da Orquestra de Guimarães. Músico, cantor, compositor e letrista, Miguel Araújo é autor de alguns dos maiores sucessos portugueses do início do séc. XXI como “Anda Comigo Ver os Aviões”, “Os Maridos das Outras”, “Quem és tu Miúda”, entre muitos outros.

Além do seu reportório a solo e da banda Os Azeitonas, da qual foi fundador, tem escrito para alguns dos mais destacados intérpretes portugueses. Em janeiro deste ano, lançou “Peixe Azul”, um álbum onde, além da voz, Miguel Araújo se ocupa de todos os instrumentos. Para as Gualterianas, Miguel Araújo preparou um concerto muito especial que terá a participação da Orquestra de Guimarães – projeto cultural ambicioso e singular criado, com base na excelência, para integrar e potenciar o talento de artistas da região na prática musical orquestral sinfónica – na interpretação de algumas das suas músicas.

O penúltimo dia das Gualterianas (1 de agosto, domingo) arranca às 12h30 na Igreja de S. Francisco com as tradicionais Festividades Litúrgicas em honra de S. Gualter, seguindo-se pelas 17h30, no Largo da Fonte Santa, o Momento Solene com oração e música sacra, em dois momentos organizados pela Irmandade de S. Gualter / Venerável Ordem Terceira S. Francisco. Às 19h30, tem lugar o primeiro de dois concertos levam ao maior palco do CCVF duas amplas formações musicais históricas com largos percursos artísticos.

A Banda Musical das Caldas das Taipas – fundada em 1834 e considerada um instrumento ao serviço da arte e da cultura que tem como objetivo contribuir para a valorização, desenvolvimento e difusão cultural da vila de Caldas das Taipas e do concelho de Guimarães – apresenta-se ao público neste dia no Centro Cultural Vila Flor. Atualmente, a Banda é composta por cerca de 60 elementos que, na sua grande maioria, iniciaram os seus estudos na Escola de Música da Banda (a AMFM – Academia de Música Fernando Matos) que conta com a participação de pessoas de todas as idades, abrangendo mais de 100 elementos provenientes do concelho de Guimarães ou região circundante.

No derradeiro dia das Festas da Cidade e Gualterianas 2021, segunda-feira, 2 de agosto, eleva-se em palco a reconhecida Banda Musical de Pevidém, naquele que é o último dos concertos desta edição, a acontecer no CCVF. Fundada em outubro de 1894, a Sociedade Musical de Pevidém é hoje uma instituição de confirmado mérito cultural e artístico.

É desde fevereiro de 2009 instituição de utilidade pública, “pelos relevantes serviços prestados à comunidade ao fomentar a cultura, através da Escola de Música, da Orquestra Juvenil e da Banda Musical, contribuindo com tudo isto para a elevação intelectual e artística dos seus sócios e da população em geral”. Até aos dias de hoje, conta já com mais de 5000 concertos realizados em todo o continente, ilhas e estrangeiro, encerrando aqui o programa de concertos das Gualterianas 2021 na sua cidade de origem.

Todos os concertos apresentados no Grande Auditório do CCVF acontecem a partir das 19h30, sendo dirigidos a maiores de 6 anos de idade e tendo a entrada gratuita, até ao limite da lotação do espaço, carecendo de levantamento de 1 bilhete por pessoa, na bilheteira do Palácio Vila Flor, a partir das 10h00 do próprio dia do respetivo concerto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *