Eurodeputado do Bloco de Esquerda, José Gusmão visita o rio Este em Braga

José Gusmão esteve em Braga onde efetuou uma visita pelas margens do Rio Este. Em causa estão as sucessivas descargas poluentes efetuadas neste rio.

O eurodeputado do Bloco de Esquerda foi acompanhado por uma comitiva de candidatos autárquicos em Braga, entre os quais Alexandra Vieira (candidata à Câmara Municipal) e António Lima (cabeça de lista à Assembleia Municipal).

O Rio Este tem vindo a ser alvo de descargas poluentes recorrentes. A título de exemplo, refira-se que nos últimos cinco anos o Serviço de Proteção da Natureza e do Ambiente recebeu 125 denúncias. No entanto, em 2019 só três empresas foram multadas e, em 2020, apenas uma.

Esta situação levou já o deputado a questionar a Comissão Europeia. Acresce ainda que a canalização do rio e a construção em leito de cheia têm levado à alteração do curso natural do rio, o que originou, inclusivamente, ao processo de afundamento de um prédio na zona da Ponte Pedrinha (prédio n.º 7 do Largo 12 de Dezembro).

“É inaceitável que os nossos rios continuem a ser alvo de descargas poluentes que acabam demasiadas vezes por não serem devidamente punidas. Já questionamos a Comissão Europeia sobre a situação da poluição no Rio Este, no entanto, a Comissão ainda não respondeu, apesar de o prazo já estar ultrapassado. Assim, após esta visita, vamos insistir novamente. No início de julho houve mais uma descarga poluente no rio. É fundamental que esta situação se altere”, afirma José Gusmão acrescentando que “a Câmara gastou milhões de euros a canalizar um rio, mas refere não ter dinheiro para tratar os efluentes domésticos e separá-los das águas pluviais. Não faz sentido: não se podem fazer obras só para “encher o olho’. Um rio não é um esgoto”.

Nesta visita o eurodeputado foi acompanhado por Alexandra Vieira (cabeça de lista à Câmara Municipal) e António Lima (cabeça de lista à Assembleia Municipal).

Alexandra Vieira refere que “as origens das descargas poluentes quase nunca são identificadas e uma das razões tem a ver com o facto de não estar concluído o cadastro de águas residuais. Muitos coletores de águas residuais estão direcionados para as águas pluviais quando deveriam estar para a ETAR. O Grupo Parlamentar do Bloco de Esquerda já questionou a Agência Portuguesa do Ambiente que remete precisamente para a ausência de cadastro”.

Sobre esta visita António Lima refere que “o rio Este com os parques que ladeiam as suas margens são o pulmão de que a cidade não pode prescindir. Impõe-se continuar a revitalização do rio e impedir e evitar tudo que atente contra este espaço é este rio dos quais a população de Braga se vem apropriando como zona de lazer e de prática desportiva da qual já não prescinde por ter-se apercebido da sua essencial importância”.

Também presentes na visita estiveram Cristina Andrade e João Rodrigues (candidatos à Assembleia Municipal), Alexandre Monteiro (cabeça de lista à JF de Palmeira), Norberta Grilo e José Arteiro (candidatos à JF de Nogueira, Fraião e Lamaçães), José Alfredo Ribeiro e José Dias (candidatos à JF de São José de São Lázaro e São João do Souto).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *