Oposição na Câmara de Amares quer responsabilizar funcionários municipais por obra de saneamento em 2007

O recente rebentamento de uma conduta de água em frente à câmara municipal trouxe a público, uma alegada má fiscalização da empreitada realizada em 2007. O vereador do PS, Pedro Costa, quis saber mais pormenores sobre os rebentamentos e se a obra recentemente realizada iria resolver esses problemas.

O presidente da câmara explicou que o rebentamento surgiu, “precisamente, depois de ligar a nova ligação entre a Senhora da Paz e os antigos Correios. Foi na união de um tubo, que tinha uma pedra em cima e estava, apenas, a 30 cm de altura, quando o normal é estar a um metro de profundidade”.

Este rebentamento provocou a entrada de sujidade para dentro da conduta: “tivemos que comprar uma válvula própria para procedermos a esta limpeza que já estamos em condições de fazer”. Depois, a ligação volta a ser feita, mas o autarca alerta: “não sabemos o que está ali em baixo e se vamos ter mais rebentamentos”.

Perante a explicação, tanto o vereador socialista, Pedro Costa, como o vereador independente, Emanuel Magalhães, pediram responsabilidades: “é preciso apurar responsabilidades e saber quem estava responsável pela fiscalização naquela altura”. Recorde-se que a empreitada, que juntou saneamento à rede pública de água, realizou-se em 2007, antes de Manuel Moreira ter sido eleito.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.