DESPORTO

Artur Jorge vai defrontar o filho e admite: “É um momento de satisfação”

Ganhar com uma “exibição condizente com a qualidade” do SC Braga é a ambição hoje demonstrada pelo treinador Artur Jorge para a deslocação ao reduto do Farense, sábado, da quinta jornada da I Liga de futebol.

Depois da difícil vitória conseguida no terreno do Moreirense (3-2), em jogo em atraso da terceira jornada, Artur Jorge anteviu um jogo em Faro com um adversário com características “muito semelhantes, ou seja, uma equipa muito competitiva e combativa, que se apresenta estruturalmente da mesma forma”, frisando ainda que jogar no São Luís “é sempre difícil”.

“Espero que seja um jogo de elevada exigência para nós e temos que estar ao nosso melhor nível para somarmos o objetivo de somarmos mais três pontos com uma vitória que espero que seja meritória e com uma exibição condizente com a qualidade da equipa, temos que estar comprometidos do primeiro ao último minuto”, disse.

O “alerta” do técnico está relacionado com o primeiro período em Moreira de Cónegos, findo o qual os bracarenses estavam a perder por 2-1, dando depois a volta ao marcador, com o golo do triunfo a chegar no período de compensação (90+6), por Al Musrati.

“Não tivemos uma primeira parte condizente com o valor da equipa e o alerta, para todos, jogadores e treinador também, deve manter-se para não cairmos no mesmo erro”, avisou o treinador.

Artur Jorge quer a equipa preparada para um adversário que vai “criar muitos problemas, porque tem qualidade individual e coletiva”.

“Quero ganhar o jogo em cima de uma exibição de grande demonstração de caráter e qualidade, são esses os carimbos que queremos que esta equipa tenha em todas as competições”, reforçou o técnico.

O SC Braga começa no sábado um período de “grande densidade competitiva”, com seis jogos (quatro para o campeonato e dois para a Liga dos Campeões) no espaço de três semanas e os minhotos querem “batalhar pela vitória” em cada um deles e “cimentar” a posição da equipa nos lugares cimentos da I Liga.

Na época passada, à quarta jornada, o SC Braga tinha 17 golos marcados e três sofridos, enquanto nesta regista apenas nove marcados e sete sofridos, mas para Artur Jorge o mais importante é ganhar e somar os três pontos.

“O importante para mim nesta altura é avaliar o resultado final, podemos melhorar no capítulo ofensivo e defensivo para sermos uma equipa regular e equilibrada e isso tem que ser assente em ganhar. que fica registado são as vitórias e o número de pontos conseguidos”, disse.

O jogo de sábado vai marcar um encontro especial entre pai e filho, com o treinador a enfrentar o defesa central homónimo nos algarvios.

“É um momento de alguma satisfação para mim e para o Artur [Jorge], mas também de algum desconforto, que acredito que seja pior para ele. Mas, uma das vantagens é que nos conhecemos muito bem, melhor que ninguém, somos competitivos e determinados e não espero nada menos que um Artur a liderar um Farense determinado e eu, deste lado, a liderar o SC Braga”, disse.

Esta semana ficou marcada por uma tragédia na Líbia, país de onde Al Musrati é natural, com a morte de vários milhares de pessoas devido a cheias causadas pela chuva e consequente destruição de barragens.

“Falei com o Al Musrati e, felizmente para ele, a família dele não vive na zona mais afetada. Está triste pelo que aconteceu no seu país, mas está bem”, revelou Artur Jorge.

Álvaro Djaló, com quem Artur Jorge trabalha desde a equipa B, renovou contrato com o clube até 2027, e o treinador notou que é um caso que “é um exemplo” para os jogadores da formação poderem ambicionar terem uma oportunidade de competirem na equipa principal.

SC Braga, sétimo classificado, com sete pontos, e Farense, 15.º, com três, defrontam-se a partir das 18h00 de sábado, no Estádio de São Luís, em Faro, jogo que será arbitrado por António Nobre, da associação de Leiria.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *