Produção Metalomecânica da EPATV com empregabilidade total

Realizaram-se as Provas de Aptidão Profissional (PAP) dos catorze finalistas do Curso Técnico Profissional de Produção Metalomecânica – Variante Programação e Maquinação, na Escola Profissional Amar Terra Verde (EPATV) coroadas pelo ingresso no mercado de trabalho de doze e a aposta no ensino superior para os dois restantes.

Foi um dia de ”enorme satisfação” para o professor João Martins, diretor do curso, que confessava, no final, o desejo de ter mais “finalistas para corresponder às necessidades das empresas que procuram a EPATV para encontrar profissionais competentes e com qualidades humanas de excelência”.

O júri das PAP’s era constituído ainda por Sandra Monteiro, Diretora Pedagógica da EPATV, Carlos Cruz do SITE (Sindicato dos Trabalhadores das Indústrias Transformadoras, Energia e Atividades do Ambiente do Centro-Norte), Miguel Silva, da empresa Metalflow, de Adaúfe, e os professores João Martins Ermelinda Leão, Carla Veloso e Lúcia Lopes.

Ao longo da manhã, os finalistas apresentaram as suas provas teóricas e práticas como um suporte para cones (André Barros, João Alves e Paulo Cerdeira), uma prensa para uma máquina de furar vertical (André Pimenta. Guilherme Ferreira e João Gonçalves).

Uma bancada ferramenteira para otimizar recursos de uma oficina e restauro de máquina de soldadura a ponto (José Couto, Micael Pereira e Paulo Barbosa), um triturador de limalhas para reduzir resíduos (Daniel Rodrigues, Guilherme Sá e João Costa) e um rachador de lenha portátil (Adriano Gomes e Leandro Vilela).

As provas contaram com a observação de dois estudantes de Mestrado Integrado em Engenharia Mecânica da Universidade do Minho, que se manifestaram “fascinados com as instalações, os recursos materiais e pedagógicos da EPATV”, após uma visita guiada às oficinas, salas de aula, cozinha e refeitório.

Partilhar esta notícia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *