Operação ‘Roda Livre’: 7 detidos por associação criminosa e fraude fiscal

Sete pessoas, com idades compreendidas entre os 35 e os 50 anos, foram detidas, esta quarta-feira, pela Polícia Judiciária (PJ), por associação criminosa, fraude fiscal e branqueamento, no âmbito da operação ‘Roda Livre’, realizada esta manhã pela força policial no Norte do país.

Entre os suspeitos, esclarece a PJ em comunicado, três são empresários do ramo automóvel e dois contabilistas certificados.

No total, foram realizadas 70 buscas domiciliárias e não domiciliárias, nos concelhos do Porto, Vila Nova de Gaia, Gondomar, Vila do Conde, Póvoa de Varzim, Braga, Barcelos, Paredes, Vila Nova de Famalicão e Ponte de Lima.

“Com a investigação pretende-se esclarecer um esquema de fraude fiscal que se aproveita da existência de dispares regimes de tributação incidindo sobre a transação de um mesmo bem, no caso em relação a viaturas automóveis, alterando artificial e dolosamente o regime de IVA aplicado, construindo condições para que, no fim de uma cadeia de transações, o sujeito passivo último logre alienar uma viatura automóvel onerada de uma carga fiscal muito menor daquela que deveria ter”, explica a autoridade.

Assim, os suspeitos terão introduzido no mercado nacional viaturas a um preço de venda ao público significativamente inferior ao preço normal de mercado. O esquema acabou por gerar “uma significativa distorção no sector automóvel, que acompanha um prejuízo em cerca de 4,3 milhões de euros”.

Ainda segundo a PJ, esta organização criminosa falsificou instrumentalmente documentos e introduziu e modificou dados informáticos, com vista a obter posição de relevo no sector de forma ilícita, para além da “aquisição de bens materiais” e “da exploração de estabelecimentos, onde se favorecia o exercício de prostituição”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *