Raro bordado viking encontrado em túmulo com 1.000 anos na Noruega

Um pedaço de tecido da Era Viking foi encontrado numa sepultura no sul da Noruega. O bordado é datado de 850-950 d.C.

O túmulo em causa pertence a uma mulher e foi descoberto em 2020, juntamente com ferramentas têxteis e um pente de lã. As evidências sugerem que ela era uma trabalhadora têxtil.

O tecido de bordado Viking de lã castanho fosco, com 1.000 anos, foi encontrado preservado no topo de um broche de tartaruga, escreve o Ancient-Origins.

“Aqueles de nós que trabalham com têxteis ficam felizes se encontrarmos um pedaço de tecido de um centímetro por um centímetro. Neste caso, temos um têxtil de quase 11 cm. Além disso, o bordado encontrado é completamente único. Têxteis bordados da Era Viking são algo que conhecemos apenas de alguns túmulos luxuosos, como Oseberg e Mammengraven na Dinamarca”, disse a arqueóloga Ruth Iren Øien.

Os bens encontrados na sepultura incluíam ferramentas têxteis, um broche de três lóbulos e várias centenas de pérolas em miniatura. Os cientistas acreditam que as pérolas possam ter pertencido a um bordado de pérolas, embora não tenham certezas.

O facto de esta mulher ter sido enterrada com tantos tecidos indica que ela era uma mulher importante na sua tribo e que tinha um estatuto social mais elevado do que a maioria. Os tecidos “empilhados” também remetem para o clima frio dos países escandinavos.

Sem tecnologias têxteis, a quantidade de tecido necessária para vestir uma família inteira durante um ano exigia um ano inteiro de trabalho.

“Imaginamos que a mulher usava um vestido avental, que era preso com broches de tartaruga. Por baixo do vestido, ela provavelmente usava um casaco ou uma camisa de linho ou lã fina. Sobre os ombros, ela provavelmente usava uma capa com elementos decorativos bordados. A capa parece ter sido forrada com um tecido de lã fina e ao longo da borda podemos ver vestígios de tranças. Esta trança pode ter sido feita para fortalecer a borda, mas também tinha uma função decorativa”, disse Øien.

O bordado Viking encontrado está em bom estado de conservação, permitindo descobrir a origem da lã: se veio de ovelhas locais ou se foi importada de outro lugar.

Daniel Costa, ZAP //

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *