Ato deliberado motiva participação criminal da AGERE contra terceiros

A AGERE foi confrontada hoje, dia 2 de setembro, com a obstrução do coletor de Saneamento de Águas Residuais na Avenida de São Bento, em Este S. Pedro, situação que provocou uma descarga de águas residuais no Rio Este.

A situação foi confirmada pelos serviços da AGERE que verificaram que a obstrução resultou de despejos deliberados nesta conduta de grande dimensão, de materiais de obras de construção e resíduos de vacarias, provocando deste modo o retorno do efluente e originando o transbordo do mesmo para a linha de água.

“A AGERE não deixa de estranhar que a mesma situação já foi verificada há 4 anos em igual período pré-eleitoral e nesta mesma zona”, refere a empresa em comunicado.

Desde então, a AGERE não registou qualquer ocorrência de obstrução deste coletor, tendo inclusive efetuado a manutenção anual desta conduta no passado dia 17 de agosto, não tendo sido detetado algum indício que pudesse originar qualquer obstrução.

“A repetição deste ato criminoso, resultou na obstrução de uma caixa de 6 metros de altura, com acumulação equivalente de cerca de 6 mil litros de entulho. Sem intervenção deliberada e criminosa, esta situação nunca seria passível de se verificar”.

A AGERE mobilizou imediatamente todos os meios de escoamento e de limpeza para minimizar o impacto deste ato. No terreno estiveram a AGERE, Proteção Civil e SEPNA, que mobilizaram dois veículos desobstrutores, três veículos de apoio e 10 operacionais.

No terreno não se identificou o possível autor desta ação e a AGERE irá efetuar uma participação criminal contra terceiros.

Neste momento o escoamento do efluente encontra-se normalizado.

A AGERE vem efetuando a manutenção da rede saneamento, através da sua inspeção diária, vídeo e visual, num total de mais de 1.000 quilómetros de extensão, 27.206 mil caixas de visita e 42.289 mil ramais.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *