“Júlia Fernandes é a única opção para garantir o desenvolvimento de Vila Verde”

“Não há alternativa, de facto. Júlia Fernandes é, sem dúvida, a melhor candidata para presidir ao Município de Vila Verde. E é também a única opção séria e responsável a eleger nas próximas autárquicas, de forma a garantir o desenvolvimento sustentado do concelho e a contínua melhoria das condições de vida das nossas populações”, declarou António Vilela, explicando assim um dos principais motivos que o levou a assumir o desafio para ser o presidente da Comissão de Honra da candidatura do PSD.

A importância das próximas eleições autárquicas e a necessidade de todos se mobilizarem para votar no próximo dia 26 foram realçadas pelo atual presidente da Câmara, num encontro com cerca de uma centena de pessoas de todo o concelho e das mais diversas áreas profissionais e tendências políticas, que integram a Comissão de Honra.

“A pandemia e os efeitos que vai continuar a provocar acarretam novos desafios, que acrescem ao facto de estarmos num momento decisivo de captação de investimentos, designadamente dos fundos europeus e do mundo empresarial”, apontou António Vilela, recusando ideias facilitistas quanto ao resultado final das eleições autárquicas.

A aposta em Júlia Fernandes para garantir o desenvolvimento sustentado do concelho foi também defendida por João Lobo, mandatário político da candidatura. O advogado e ex-deputado salientou as reconhecidas qualidades e competência da líder socialdemocrata, salientando a confiança na pessoa que em Vila Verde está melhor preparada para, “com confiança e mobilizando os mais diferentes agentes de desenvolvimento e setores da sociedade”, assegurar que se continue, “juntos, a construir o futuro”.

O trabalho em rede é uma das marcas que Júlia Fernandes assumiu que pretende continuar enquanto presidente da Câmara, realçando o papel das instituições espalhadas pelo concelho e todos os autarcas. Nesse âmbito destacou os cerca de 1500 candidatos que o PSD apresenta aos órgãos autárquicos do concelho, numa demonstração da responsabilidade que o PSD em garantir que os melhores possam trabalhar pelas suas terras e comunidades.

No encontro, em que foi também guardado um minuto de silêncio em memória do ex-presidente da República Jorge Sampaio – tal como aconteceu em todas as ações políticas do fim de semana –, a cabeça-de-lista do PSD explicou as linhas do programa eleitoral que propõe para o próximo mandato, assente em dois pilares: a coesão social e o crescimento económico e emprego.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *