Minho

Escolas de Braga trabalham participação democrática e cidadania ativa

O Município de Braga, em parceria com a Associação Discurso Paralelo, implementou o projeto My Polis, que promove a cidadania ativa entre os jovens, a aquisição de conhecimentos e competências cívicas, incentivando o diálogo com decisores políticos e a criação de iniciativas de impacto local no território. Este ano a fase final do projeto, culminou com as três assembleias onde os alunos apresentaram os estudos realizados, os pontos fortes e as fragilidades identificadas na escola e/ou na cidade, bem como as propostas de solução elaboradas.

A vereadora da Educação, Carla Sepúlveda, acompanhou as diversas iniciativas comprometendo-se a levar as propostas dos mais jovens, incorporando-as, sempre que possível, nos processos de tomada de decisão e nas soluções para os problemas identificados, e que transformarão a comunidade escolar. “É muito importante que estes projetos ofereçam um espaço seguro de participação e capacitação dos nossos alunos para a participação cívica e democrática, tão importantes nos dias de hoje. E a prova de que é fundamental continuar é a qualidade dos trabalhos apresentados pelos alunos, que são de excelente qualidade, muito oportunos e bem fundamentados, e que tentaremos acompanhar nas nossas decisões”, referiu.

Estiveram envolvidos 400 alunos do ensino básico, distribuídos por três assembleias que decorreram na Biblioteca Lúcio Craveiro da Silva, entre os meses de Maio e Junho. Carla Sepúlveda enalteceu o trabalho e o envolvimento dos alunos na procura de soluções para resolver os problemas das suas escolas e da cidade, bem como dos professores pelo apoio e pelo trabalho desenvolvido com as turmas.

Os alunos do 1º, 2º e 3º ciclos do ensino básico, através da utilização de recursos e ferramentas de aprendizagem não formal e jogos, participaram nas decisões locais de uma forma direta, simples e divertida, desenvolvendo conhecimentos e competências que promovam a sua cidadania ativa, a sua participação democrática, bem como o seu sentido de cooperação em prol da comunidade.

Algumas das propostas expostas pelos alunos foram a colocação de mais ecopontos nas escolas, a criação de mais espaços verdes e hortas pedagógicas, a colocação de estacionamento de bicicletas e criação de cantinhos de leitura exteriores, entre outros exemplos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *