“Transformação Digital – Oportunidades e Desafios para as Empresas” foi um evento que intensificou a realidade de um futuro próximo

Um evento potenciado pela apresentação eloquente de António Cunha, ex-Reitor da Universidade do Minho e Presidente da Direção Executiva na Associação Laboratório Colaborativo em Transformação Digital (DTx CoLAB).

Um retrato do presente e um esboço do futuro tecnológico foram apresentados por forma a demonstrar a importância da adoção das novas tecnologias como paradigma para a Transformação Digital.

Na sua apresentação António Cunha falou que a Transformação Digital tem implícita no seu conceito a “evolução”, a “mudança”, a “inovação”, a “revolução”. A evolução tecnológica leva a uma tendência crescente da desmaterialização, do desenvolvimento da Inteligência Artificial, da Realidade Virtual e Aumentada, da Automatização, entre outros aspetos.

O desenvolvimento tecnológico quando aplicado, especificamente, às empresas e à indústria gera novos modelos de negócio que ganham grande força no mercado, potenciado pela conectividade digital. Em suma, a Transformação Digital tem impacto em todos os setores económicos, na sociedade e no ambiente.

António Cunha terminou a sua apresentação com esperança de um futuro sustentável, seguro, criativo, inteligente e solidário.

Nesta iniciativa estiveram presentes os Presidentes das Câmaras e os Vereadores dos Municípios de Vila Verde, Boticas, Montalegre e Paredes de Coura, entidades locais dos diferentes concelhos e um vasto público interessado na temática.

A apresentação permitiu um debate de partilha de perspetivas, refletindo todas elas alguma apreensão com a rápida evolução que se avizinha, a necessidade de a acompanhar e dotar a sociedade de competências para tal.

Na palavra de António Vilela, Presidente do Município de Vila Verde a Transformação Digital “é uma realidade já vivida, mas que exige sempre uma constante adaptação devido ao seu crescente evolutivo. A tecnologia é bem-vinda quando permite maior qualidade de vida, mas de recear quando mal dirigida, aplicada e utilizada. É necessário um grande esforço conjunto para aplicá-la no sentido de beneficiar a humanidade e o planeta”.

Este foi um momento da iniciativa da Casa do Conhecimento de Vila Verde em colaboração com a Rede Casas do Conhecimento, nomeadamente com a Casa do Conhecimento da Universidade do Minho, a Casa do Conhecimento de Boticas, a Casa do Conhecimento de Montalegre, a Casa do Conhecimento de Paredes de Coura.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *