Projeto ‘Vil’ Arte Educativa’ diminuiu taxa de retenção e desistência escolar em Vila Verde

O salão Nobre do Município de Vila Verde recebeu a sessão de encerramento do Projeto “Vil´Arte Educativa”, integrado no Plano Integrado e Inovador de Combate ao Insucesso Escolar (PIICIE).

A Vereadora da Educação, Cultura e Ação Social, Júlia Fernandes, conduziu a sessão que contou, também, com a participação dos Diretores dos Agrupamentos de Vila Verde, Moure e Ribeira do Neiva, e da Escola Secundária de Vila Verde, de Idílio Nunes, Diretor Pedagógico da Academia de Música de Vila Verde, em representação do projeto “Doce Som do Sucesso” e de José Alberto Martins, professor do Agrupamento de Escolas de Moure e Ribeira do Neiva, em representação da ação “A Arte como Instrumento de sucesso”.

Aquiles Ribeiro, professor da Escola Secundária de Vila Verde, em representação do projeto “Olhar pela Lente” fez a sua intervenção através da plataforma zoom, tendo a sessão sido encerrada por Rafael Amorim, o Primeiro Secretário da CIM Cávado. Estiveram ainda presentes o Consultor do PIICIE do Cávado, António Batista e as equipas técnicas da Divisão de Educação do Município e da CIM Cávado.

A Vereadora da Educação começou por referir que “este projeto esteve no terreno nos anos letivos 2017-2018, 2018-2019 e 2019-2020, nos Agrupamentos de Escolas de Vila Verde, Moure e Ribeira do Neiva e na Escola Secundária de Vila Verde e integrou as seguintes ações: Doce som do Sucesso, A Arte como Instrumento de Sucesso, Olhar pela Lente e, finalmente, uma ação de Monotorização e Avaliação”.

Esta sessão de encerramento teve como objetivo marcar o término deste projeto, apresentando o percurso de intervenção desenvolvido nas várias ações/atividades e os principais resultados gerados com o projeto.

Júlia Fernandes disse que se “destacaram como principais resultados de intervenção e níveis de execução deste projeto, ao longo dos anos letivos de 2017 a 2020, a implementação de 94.40% das medidas previstas e o envolvimento do volume global de 2179 alunos nas atividades de combate ao insucesso escolar.”

A Vereadora reforçou que “o projeto, na sua globalidade teve impactos muito positivos na diminuição da taxa de retenção e desistência, bem como, na taxa de alunos com níveis negativos.”

De salientar a ação ‘A Arte como Instrumento de Sucesso’, integrada na Oferta Complementar de Escola, cujo tratamento dos dados obtidos permitiu demonstrar que esta intervenção criou condições objetivas e mensuráveis para potenciar o sucesso escolar dos alunos-alvo de intervenção, nomeadamente no que respeita à capacidade de raciocínio, atenção, concentração e memória.

Todos os intervenientes na sessão destacaram a importância da implementação destes projetos, nos seus contextos educativos, sublinhando o facto de todas ações desenvolvidas terem sido excecionalmente bem acolhidas pela comunidade escolar e terem como propósito basilar a inclusão através da arte, nas suas múltiplas manifestações. Apesar do término do projeto, ele continua presente na Escola, ajustado à realidade e ao contexto atual, constituindo uma mais-valia que perdurará no tempo e certamente beneficiará novos alunos.

De realçar que as várias ações desenvolvidas neste projeto foram consideradas boas práticas inovadoras e diferenciadoras quer a nível local, quer regional, nacional e internacional, não apenas pelos resultados obtidos, mas também pelas sinergias potenciadas.

Note-se que este projeto foi cofinanciado a 85% pelo Fundo Social Europeu e Programa Regional Norte 2020.

A Vereadora da Educação referiu que “o sucesso deste e dos outros projetos realizados, traduzido pelos resultados apresentados, se deve à aposta das escolas em atividades inovadoras, à forma como estas ações foram integradas em contexto escolar, às sinergias e redes de comunicação permanentes entre Autarquia, Escolas e CIM, e ao esforço e trabalho contínuo de cada um dos intervenientes no processo ao longo destes três anos”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *